Mostra Visual de Poesia Brasileira - Poéticas Sonoras Verbais Visuais


21/10/2006


obra premiada no xvi salão de arte de bento gonçalves-rs

Escrito por arturgumes às 19h57
[ ] [ envie esta mensagem ]

poema/invenção/poema
     poema/invenção/poema

inventar o nada
                 por de trás da tarde
                 se é savary em olga
tudo é quanto arde
                 se em césar castro
anjo antropofágico
radiografando o trágico
no corpo do pivete
gol de letra do moleque
                 federico serAfim

reinventar enfim
com ferocidade
como fogo em brasa
pra não morrer de tédio
por morar numa cidade
onde nem a minha casa
não mora mais em mim.

Artur Gomes
http://federicobaudelaire.zip.net

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm


 

Escrito por arturgumes às 19h55
[ ] [ envie esta mensagem ]

Escrito por arturgumes às 19h49
[ ] [ envie esta mensagem ]

as pedras da santa úrsula

mesmo estáticas entreolham-se
frente à frente
com seus músculos expostos
em suas fibras e ossos
sendo viúvas e pedras
engolem por suas bocas
palavras que ainda não procriei
e permanecem virgens
por toda a eternidade

artur gomes
http://carnavalha.zip.net

http://www.almadepoeta.com/fulinaima.htm



Escrito por arturgumes às 19h48
[ ] [ envie esta mensagem ]