Mostra Visual de Poesia Brasileira - Poéticas Sonoras Verbais Visuais


06/12/2006


Escrito por arturgumes às 10h22
[ ] [ envie esta mensagem ]

VinTe

VinTever
além da lenda,
do horizonte
do arco-íris
de Traz-os-Montes

VinTedar
Meu beijo doce
Aguardente
Cais do Porto
Incandescente

VinTeamar
No teu espaço
no teu escuro,
o meu passado
e pós-futuro

VinTeSer
Toda arte
todo inteiro
fogo em Hades
sem doer
parte do todo
Amanhecer

VinTe várias vezes
vezes Cem
bendito seja
em nome de Zeus
Amém

Bia Márquez

http://arturgomes.zip.net

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

 

Escrito por arturgumes às 10h14
[ ] [ envie esta mensagem ]

04/12/2006


livro da arte de cuba - sala ateliê jeanne maz - foto: artur gomes

Escrito por arturgumes às 17h15
[ ] [ envie esta mensagem ]

Leminskiana

estar por cima?
estar por baixo?
conheço o processo
sucesso/fracasso

estar à beça
aberto ao abraço
estar inteiro no pedaço
é o que interessa

mesmo no bagaço
na lama na fossa
possa o fundo do poço
ser um primeiro passo

 

Cairo Trindade

http://almadepoeta.co/fulinaima.htm

 

 

Escrito por arturgumes às 17h13
[ ] [ envie esta mensagem ]

jeanne maz - meu beijo klimtiano - técnica mixta / 2006 - 70x120cm

Escrito por arturgumes às 14h00
[ ] [ envie esta mensagem ]

Injúria secreta

 

suassuna no teu corpo
couro de cor compadecida
ariano sábio e louco
inaugura em mim a vida
pedra de reino no riacho
gumes de atalhos na pedreira
menina dos brincos de pérola
palavra acesa na fogueira
pós os ismos tudo é pós
na pele ou nas aranhas
na carne ou nos lençóis
no palco ou no cinema
o que procuro na palavras
é clara quando não é gema

até furar os meus olhos
com alguma cascata de luz
devassa quando em mim transcende
a lamparina que acende
e transforma em mel o que era pus

 

ArturGomes

http://jurassecretas.zip.net

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

 

Escrito por arturgumes às 13h58
[ ] [ envie esta mensagem ]

jeanne maz - zona colonial - república dominicana - colagem, grafismo e tinta s/tela

Escrito por arturgumes às 13h55
[ ] [ envie esta mensagem ]

Brasília

 

goi áis cerrado bordado

vestido de cora coralina

as vezes me deixa encantado

outras vezes me alucina

me transforma em leopardo

nas garras da tua menina

 

piqui fruto do mato

olho de boi visgo de jaca

jaraguá jaquatirica

ceilândia olho de vaca

taguatinga em meu retrato

brasília em mim significa

 

sabor de carne mordida

lambida até o caroço

na boca da bia  morena

que mora em meu poema

sem alarde

       alvorada ou alvoroço

 

arturgomes

http://jurassecretas.zip.net

http://arturgumes.zip.net

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

Escrito por arturgumes às 13h52
[ ] [ envie esta mensagem ]